1/10
  • RX Portugal

Oliveira nos Super Cars e Matos no Júnior Kartcross asseguram títulos

Super Cars e Troféu Júnior de Kartcross vêm Campeões consagrados em Sever do Vouga, sexta e quinta jornadas da época, respectivamente.



Começou fresca e com muito nevoeiro esta manhã de domingo na Pista do Alto do Roçário, com o programa a arrancar ainda com as corridas de Qualificação 1 dos Super Cars, do Campeonato de Portugal de Kartcross by Transwhite e do Troféu Júnior de Kartcross, competições que ficaram por disputar no sábado. Ainda assim, o programa deste último dia da sexta jornada do RX Portugal by Transwhite não sofreu grandes alterações face ao inicialmente previsto, em boa parte também graças às melhorias das condições climatéricas que se começaram a fazer sentir a partir das 11 da manhã. Ingredientes perfeitos para o muito público presente, que foi brindado com provas repletas de emoção e com dois títulos.


Nos Super Cars, José Oliveira, que acabou por uma vez mais correr sozinho após a ausência de última hora de Tiago Alexandre, cumpriu calendário e, apesar de problemas de transmissão numa das corridas de Qualificação, garantiu o título a uma jornada do final da época. Uma conquista que, diga-se, já tinha sido assegurada após os Treinos Cronometrados, mas que nem por isso impediu o piloto do Peugeot 208 de rodar ao mais alto nível e oferecer grande espectáculo ao público presente.


Quem também já fechou as contas da época, ainda para mais por se ter tratado da última jornada da época, foi Guilherme Matos. Mesmo sem fazer o pleno este fim-de-semana, a vitória nas corridas de Qualificação deu ao jovem piloto os pontos necessários para conquistar a coroa no Troféu Júnior de Kartcross by Transwhite. Sem pressão na Final, para a qual tinha apenas de partir, Matos não deixou, ainda assim rodar para o pódio, se bem que com um ritmo bem mais tranquilo para terminar no terceiro posto, atrás João Dinis e Gustavo Henriques, primeiro e segundo classificados, respectivamente.


Antes disso ainda, nos Iniciados, o líder da classificação Duarte Camelo deu cartas. O jovem piloto, que chegou a Sever do Vouga com 32 pontos de vantagem sobre Gonçalo Rocha, não fez as coisas por menos e, depois de conquistar o ponto atribuído ao mais rápido dos Treinos Cronometrados e os 25 pela vitória nas corridas de Qualificação, foi com tudo para a Final para triunfar e garantir a cereja no topo do bolo com a volta mais rápida e o ponto extra que lhe está associado. Um resultado que o deixa muito perto da conquista do título já dentro de duas semanas em Lousada.


Enquanto isso, Rocha não teve um fim-de-semana de feição no Alto do Roçário. O piloto, que chegou à sexta jornada na segunda posição, com quatro pontos de margem sobre Guilherme Nunes, viu o rival superá-lo ao longo de toda a jornada. Em fim-de-semana de aniversário, Nunes foi segundo nas Qualificações e depois também na Final, com Rocha a fechar o pódio. Um conjunto de resultados que leva Guilherme à segunda posição do Campeonato com mais seis pontos que Gonçalo Rocha, precisamente o número de pontos que Camelo precisa para vencer o Campeonato.


Já nas 2 Rodas Motrizes, Adão Pinto conseguiu, finalmente, um fim-de-semana livre de problemas. O Campeão em título e actual líder da classificação teve algumas jornadas problemáticas esta época, mas desta feita tudo lhe correu de feição e, tal como o Iniciado Duarte Camelo, fez o pleno em Sever do Vouga. Um resultado que o deixa mais perto da conquista do ceptro no Circuito da Costilha dentro de duas semanas, principalmente depois do seu mais directo rival Bruno Campos ter sido sexto nas corridas de Qualificação e terceiro na decisiva Final. Quem acabou por surpreender foi Hugo Santos. Sem estar a participar no Campeonato o piloto do Honda Civic foi quem mais resistência ofereceu a Adão Pinto, sendo sempre segundo atrás do homem do Opel Astra.


Já na Nacional 1.6, o fim-de-semana foi de resultados repartidos. Se os 25 pontos da vitória nas corridas de Qualificação foram para César Tadeu, o último da geral, Nuno Queirós somou os importantes 22 pontos da vitória na Final. Um resultado que surgiu após a penalização de cinco segundos a Pedro Rocha na sequência do toque no líder do Campeonato Ricardo Costa, que acabou por desistir. Ainda assim, Rocha terminou em segundo, à frente de César Tadeu.

452 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo