1/10
  • RX Portugal

Lousada é palco de quase todas as decisões

Apenas com o título dos Super Cars já decidido, a Catedral do Ralicross nacional vai dar a conhecer todos os restantes Campeões do RX Portugal by Transwhite 2022.



O Campeonato de Portugal de Ralicross by Transwhite chega à sétima e derradeira jornada da época já neste fim-de-semana de 22 e 23 de Outubro com o Circuito da Costilha a servir de palco a decisão a cinco categorias diferentes, isto depois de José Oliveira ter fechado as contas dos Super Cars na pretérita ronda, em Sever do Vouga. E a verdade é que a prova organizada pelo Clube Automóvel de Lousada promete muitas emoções fortes de início a fim, com todos os pontos em jogo a serem preponderantes para os vários protagonistas.


Começando pela categoria rainha do ralicross nacional, a Super 1600, o desfecho da luta pelo título é a que desperta mais interesse, não estive a classificação de Mação 2 ainda suspensa em função de um Apelo apresentado.


De momento, a vantagem está do lado de Joaquim Machado, que soma mais três pontos que Mário Barbosa. Os dois pilotos têm protagonizado duelo intenso ao longo do ano, com Barbosa a correr atrás do prejuízo inicial de Montalegre 1 e a recuperar terreno ao longo das restantes provas. Mas a verdade é que Jorge Machado não pode ser descurado, já que está a apenas sete pontos da frente e quatro da segunda posição.


Contudo, se fizermos as contas e juntarmos os resultados de Mação 2 com base nos resultados provisórios, o resultado é diferente. Nesta situação, e assumindo que não há alterações ao que se registou na pista de Mação, Barbosa é o líder com dez pontos de margem sobre Joaquim Machado, enquanto o irmão deste, Jorge, é terceiro com apenas mais um ponto de déficit.


É com este panorama geral que os pilotos se preparam para, uma vez mais, atacar o traçado lousadense pelo que, para que não haja dúvidas, para Barbosa ser Campeão tem de garantir mais quatro pontos que Joaquim, enquanto este tem de assegurar mais 11 que o rival. Já Jorge Machado é o único dos três que, independentemente do desfecho de Mação, chega a Lousada sempre na terceira posição, se bem que o atraso pontual varia entre os sete pontos e os 11, dependendo do desfecho do Apelo: não validação (total ou parcial), ou na validação dos resultados de Mação 2, respectivamente.


Sem lugar a dois tipos de contas e a uma matemática com variáveis ainda desconhecidas, nas restantes categorias será apenas questão de juntar os resultados de Lousada, um particular onde o trabalho mais fácil está entre os mais jovens do pelotão. Duarte Camelo é o líder destacada dos Iniciados, com mais 43 pontos que Guilherme Nunes, o que o deixa a apenas quatro pontos da coroa. Bem diferente é o panorama na luta pelo vice, com Gonçalo Rocha a apenas um ponto de Nunes, tudo é possível entre estes dois e é de esperar afincado duelo entre ambos.


Já no que respeita às 2 Rodas Motrizes, o Campeão em título Adão Pinto chega a Lousada para a última corrida da época na frente da classificação e depois de uma ronda livre de problemas em Sever do Vouga, o que nem sempre foi o caso ao longo do ano, a motivação será seguramente extra. Com mais 15 pontos que Bruno Campos, Pinto tem tudo para arrecadar o segundo ceptro consecutivo. Por outro lado, Andreia Sousa, actual terceira classificada, terá de apresentar um resultado de monta e apostar num grande desaire de Campos para almejar o vice, dados os 29 pontos de atraso para o segundo lugar.


Enquanto isso, entre os homens da Nacional 1.6, escassos sete pontos de diferença entre primeiro e segundo. A vantagem está do lado de Ricardo Costa, mas a oposição apresentada por Pedro Rocha ao longo do ano, como atesta a curta margem entre ambos, tem sido feroz, pelo que se deve esperar tudo. Animado também promete ser o duelo entre os outros dois pilotos da categoria, com César Tadeu, em terceiro, a defender os seis pontos que tem de vantagem sobre Telmo Costa.


Olhando agora para o Campeonato de Portugal de Kartcross by Transwhite, Joca Gonzaga é, como não podia deixar de ser, o homem a bater. Campeão em título e líder incontestado da geral desde o início do ano, o piloto prepara-se para correr em casa com 39 pontos de margem sobre Alexandre Borges, o que o deixa a apenas a 16 pontos do título. Algo que, atendendo ao nível de prestações que tem apresentado, não será difícil de conseguir.


Mas há mais nesta sempre muito concorrida categoria, já que o terceiro lugar também está em disputa, com Sérgio Castro (239 pontos) a ter de se defender dos intentos de Alcides Calçada (223) e João Medina (220), se bem que aqui será mais de esperar um fortíssimo duelo pelo quarto posto entre estes dois últimos.


Estão assim lançados os dados para o que promete ser uma ronda absolutamente emocionante no Circuito da Costilha para fechar uma época repleta de lutas intensas desde o início.

355 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo