1/10
  • RX Portugal

Dia de emoções fortes em Lousada

Atualizado: 27 de jun.

Sol, temperaturas amenas, público, incidentes e emoções fortes, assim foi o segundo dia do Circuito Lousada 1.


O público presente na Pista da Costilha para a terceira jornada do RX Portugal by Transwhite foi brindado com um dia repleto de ação, emoções fortes, vários incidentes e condições climatéricas magníficas. Emoções que se sentiram de início a fim, com vários toques, saídas de pista e bandeiras vermelhas, com os Iniciados a serem os protagonistas nesta matéria com duas na Qualificação 3, ambas por toques sofridos por Rafaela Barbosa.


Começando precisamente pelos mais novos, e também pelos incidentes da Q3, Rafaela Barbosa largou bem na primeira tentativa, mas no início da segunda volta sofreu um toque de Guilherme Nunes, mesmo à entrada para a Joker, o que obrigou à primeira Bandeira Vermelha e ditou o abandono de Nunes. Na segunda tentativa, Barbosa volta a estar envolvida num toque, agora com Duarte Camelo, um incidente que ditou nova Bandeira Vermelha.


Com a derradeira tentativa atrasada, a jovem piloto volta a sofrer toque e a perder terreno. Contudo, todos lograram a passagem à Final, uma tirada que se revelou menos atribulada, se bem que Rafaela voltou a sofrer mais um toque de Guilherme Nunes depois de terminar a Joker mesmo à frente dele. Um incidente que fez a jovem piloto perder terreno. No final a vitória acabou por ir para Duarte Camelo, com Gonçalo Rocha a ficar-se pela segunda posição depois de ter terminado as Qualificações em primeiro e com Nunes a fechar o pódio.


No entanto, o drama não se ficou por aqui já que Guilherme Nunes foi penalizado à posteriori em cinco segundos, o que o atirou para o último lugar e levou à subida de Rocha a segundo e a Rafaela ao terceiro lugar. Isto depois de Nunes ter sido desclassificado na Qualificação 3, também por condução anti-desportiva.


Continuando ainda nos mais novos, mas agora no particular reservado aos pilotos do Troféu Júnior de Kartcross, a espanhola Yéssica Lorenzo foi a primeira a ver a bandeira de xadrez, mas ao falhar a ida à Joker acabou penalizada, o que deu o triunfo a Guilherme Matos, com Gustavo Henriques a herdar o segundo posto. Quem quase não ganhou para o susto foi João Dinis. O jovem do Semog Bravo tinha sido o mais forte no conjunto das três Corridas de Qualificação, mas um erro perto do final da primeira volta quase o fez capotar e deixou-o fora da luta pela vitória. Ainda assim, logrou positivo terceiro lugar. Isto depois de um momento mais emocionante na Qualificação 2 com um toque entre Gabriela Godinho e Ana Gonçalves, com as máquinas a ficarem presas entre si no muro da Curva 1, mas ambas a saírem sem problemas do incidente.


No que toca à Super Cars, vitória muito tranquila de José Oliveira. O piloto do Peugeot 208 já tinha dominado as três Corridas de Qualificação e não deixou os créditos por mãos alheias na Final para vencer com confortáveis 3,781s de margem sobre Oscar Ortfeldt, enquanto o mais baixo do pódio ficou a cargo de Bruno Gonçalves no que, em boa verdade, acabou por ser uma repetição do resultado agregado das Qualificações.


Já na Nacional 1.6, disputa renhida de início a fim, mas com a estratégia de Leandro Macedo a ser determinante. Depois de um toque de Telmo Costa, Macedo optou por fazer a Joker antes dos rivais para fazer um tempo canhão quando apanhou pista limpa à frente. Uma opção que lhe valeu a subida à primeira posição quando Costa e Manuel Tavares cumpriram a Joker, com os três a rodarem nas mesmas posições até à bandeira de xadrez.


Bem animada foi também a corrida das 2 Rodas Motrizes, principalmente nos momentos finais. Bruno Campos levou a melhor depois de liderar grande parte da corrida, mas atrás de si o desfecho foi emocionante. Daniel Pacheco era segundo, à frente de Nuno Queirós, mas um toque entre ambos mesmo ao cair do pano ditou a queda de Pacheco para último, com Queirós a assumir o intermédio do pódio e Fernando Silva a ver-se promovido ao terceiro lugar. Contudo, também as 2 Rodas Motrizes foram alvo de decisão de secretaria, com Queirós a penalizar por condução anti-desportiva, o que o atirou para último e levou Fernando Silva a segundo, com Andreia Sousa a entrar no pódio.


A fechar o programa, tal como ontem, o Camião Racing, com seis gigantes a degladiarem-se pelas melhores posições no Eurocircuito de Lousada. No final Eduardo Rodrigues (MAN) foi o mais forte, batendo Manuel Silva (Scania) e José Rogrigues (Scania).


Resultados

437 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo