1/10
  • RX Portugal

Campos e Pinto separados pela diferença mínima nas 2 Rodas Motrizes

Com apenas um ponto entre os dois primeiros, a luta pelo título vai decidir-se apenas na segunda metade da temporada.



O Campeão em título Adão Pinto não está a ter um ano fácil neste Campeonato de Portugal de Ralicross by Transwhite de 2022. O arranque da defesa da coroa fez-se com um segundo lugar em Montalegre, atrás de Bruno Campos, um resultado que depressa se inverteu na primeira visita a Mação.


Uma prestação absolutamente dominadora de Pinto, com o pleno da pontuação, valeu-lhe a subida ao primeiro posto, mas a verdade é que Campos não perdeu muito, com os cinco pontos de vantagem iniciais a converterem-se em três de atraso. Algo que também foi de pouca dura, já que Bruno Campos respondeu logo em Lousada com a mesma moeda. Uma inversão que lhe valeu seis pontos de margem sobre Adão Pinto.


As cartas estavam lançadas para o que se antevia uma ronda ao rubro na segunda visita a Montalegre e os pilotos não desiludiram. Pinto entrou ao ataque com a conquista da pole position e por muito pouco não conseguiu novo pleno. Resultado, Campos manteve-se na frente da classificação, mas por apenas um ponto. Margem absolutamente insignificante em qualquer competição, ainda mais quando se olha ao elevado nível de competitividade entre ambos, com cada jornada a poder representar uma diferença na ordem da classificação. Ou seja, temos luta garantida até ao final do ano!


Enquanto isso, a assistir a tudo da primeira fila está Andreia Sousa. É certo que a piloto teve um início de temporada modesto, com um quinto lugar, mas tratou de imediato de refazer a mão. Logo em Mação Sousa atacou para entrar no pódio provisório e, até ao momento, não mais perdeu a posição. Aliás, Andreia Sousa só não reforçou margem após a segunda visita a Montalegre, jornada em que acabou por terminar com os mesmo nove pontos de vantagem que detinha à partida sobre Nuno Queirós.


Um panorama muito interessante que deixa antever um final de época alucinante, com lutas muito fortes e onde o mínimo erro pode ser determinante para os objectivos de qualquer um destes quatro pilotos isto porque, apesar de não ser fácil anular 20, ou mais, pontos de diferença, a matemática diz-nos que, por agora, qualquer um deles pode chegar ao final da época como Campeão.

99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo